Olyng

Dicas e Estratégias de Marketing Digital

[Download] Checklist de SEO básico para leigos
SEO

[Download] Checklist de SEO básico para leigos

O Checklist de SEO que você verá neste artigo, é um compilado de algumas técnicas primárias de SEO 😉

Ela foi desenvolvida com o objetivo de manter um padrão de verificações iniciais de SEO que podem ser aplicados em um determinado projeto/conteúdo.

Tenha em mente que quanto mais itens você conseguir marcar, mais amigável o seu site estará para os algorítimos de pesquisa e para seus visitantes, com isso, mais forte estará sua estratégias de SEO

Pronto para começar a pontuar?

O que iremos aprender hoje?

[Download] Checklist de SEO básico

Chegou o momento de começar a pontuar e aplicar as técnicas deste artigo em todo o seu site., portanto esteja preparado que vamos dar a largada 🏁

Saiba que você pode baixar a versão e-book (PDF) deste checklist de seo clicando no banner abaixo, e portanto fazer dele um material de cabeceira de cama.

Faça download do material checklist de seo básico para leigos

Agora chega de papo e vamos direto para o que interessa.

1. Implemente uma Ferramenta de Web Analytics

Antes de iniciar uma ação de SEO, é sempre bom medir seus
indicativos atuais, para que futuramente você possa compara-los
com seus resultados “pós-seo”.

Dessa forma, você saberá se aquelas técnicas estão surtindo efeitos positivos ou não.

“Com o Google Analytics, eu pude medir meus resultados antigos e compara-los com os novos, assim, pude perceber uma melhora significativa das técnicas de SEO apresentadas aqui”

Com o Web Analytics, você será capaz de medir os resultados dos seus esforços de SEO, o que irá te auxiliar na tomada de decisões futuras, além de:

  • Mostrar a quantidade e a origem dos acessos;
  • Mostrar a quantidade e a origem dos acessos
  • Dados demográficos dos visitantes e etc…

Nem sempre uma técnica de SEO que funciona para um determinado nicho pode funcionar para o seu, por isso, ter uma ferramenta como essa se torna indispensável quando o assunto é saber qual o melhor caminho a ser seguido.

Instalar uma ferramenta de analytics é importantíssimo, por conta disso colocamos em primeiro lugar no nosso checklist de SEO (apesar de outros autores colocarem por último).

2. Crie uma propriedade no Search Console

O Google possui uma ferramenta própria para webmasters (administradores de sites) conhecida como Google Search Console.

Com ela você será capaz de enviar links do seu site, para que eles sejam indexados pelo Google, melhorando assim o desempenho do mesmo.

Além disso, a ferramenta te dá a possibilidade de:

  • Enviar arquivos como sitemap.xml e robots.txt;
  • Fazer análises de performance;
  • Visualizar relatórios de cliques orgânicos relacionados as suas respectivas páginas;
  • Além de identificar problemas de SEO que possam existir nas páginas do seu site;

3. Qual é a sua Palavra-Chave (Keyword)?

Quando estamos iniciando um projeto de SEO, o ponto de partida sempre começa com uma palavra-chave (keyword) em questão.

Mas você sabe o que é uma Palavra-Chave (Keyword)?

Se você tem dúvidas, não deixe de acompanhar o nosso artigo sobre elas clicando aqui.

São a partir das suas keywords, que os buscadores “entendem” o tipo de conteúdo tratado na sua página, por exemplo:

Se você tem uma página que fala sobre “Monitores 3D”, e você repete essa keyword no conteúdo da página, fazendo diversas referências a monitores com funcionalidades 3D, é bem provável que quando um usuário de internet acesse o Google em busca de “Monitores 3D”, ele se depare com um link da sua página no meio daqueles resultados.

Obviamente que temos que considerar diversos outros fatores para que a sua página apareça entre os primeiros resultados, e isso depende exclusivamente da quantidade de concorrentes/páginas que estão disputando as primeiras colocações para a palavra-chave “Monitores 3D” (além das suas estratégias de SEO, é claro).

“Olha só… acabei de ir no Google pesquisar por essa palavra-chave e ele me retornou mais de 24 milhões de resultados”

Mas fique tranquilo e não se desespere, com inteligência e consistência você também pode chegar lá 😉

Defina uma Keyword para cada página do seu site.

Certifique-se que a sua keyword está presente no primeiro parágrafo do conteúdo do seu texto.

O título da sua página deve conter a sua keyword (não ultrapasse os 60 caracteres, ok?).

A Meta descrição da sua página também deve conter a sua keyword (não ultrapasse 140 caracteres, ok?).

A densidade da sua keyword (% de vezes em que ela se repete no seu conteúdo) deve estar entre 0.5% a 3%.

Em qualquer checklist de seo seja ele básico ou avançado, a palavra-chave costuma estar onipresente em todos eles 😅

4. Faça uso das Heading Tags (Títulos e SubTítulos)

Assim como um livro, o conteúdo do seu site deve estar estruturado de forma similar, com títulos de diferentes tamanhos, correlacionados com parágrafos que tratam daquele assunto.

Se você se preocupar em estruturar a forma como você organiza o seu próprio conteúdo, ele será muito bem aceito pelos algorítimos de busca, e pelos seus visitantes também (a leitura fica mais fácil).

E há de imaginar que as keywords também tenham um pingo de influencia sobre as heading tags, portanto:

Certifique-se de que você faz uso das heading tags no conteúdo da sua página.

Cada página deve possuir apenas uma ÚNICA heading tag do tipo H1 (ela deve conter a sua keyword e ser chamativa).

Coloque a sua keyword em pelo menos uma das suas heading tags do tipo H2 (h2,h3,h4… não tem limites de uso como a h1).

Heading Tags do tipo H2 ou H3 destinadas e otimizadas para responder possíveis dúvidas dos seus usuários.

Com relação ao último checklist desta seção, seguindo a analogia da keyword “Monitores 3D”, você poderia criar possíveis perguntas relacionadas a este assunto, usando as tags h2 ou h3, como por exemplo:

  • Monitores 3D é bom para jogos?
  • É verdade que o uso continuo de um monitor 3D prejudica a visão?

Observe que no último exemplo, usei o termo monitor no singular 😉

5. Tenha um título otimizado

Hoje em dia, a maioria das pessoas que conhecemos, vão direto para o Google quando querem encontrar uma resposta para suas perguntas.

Advinha qual é a primeira coisa que elas notam quando se deparam com os resultados de busca?

Isso mesmo, o título do seu website, ele é a primeira coisa que o visitante verá após a busca, sendo assim, trate de investir um tempo na elaboração de um título excepcional, de saltar os olhos, de fazer seus visitantes entenderem que a sua página tem a resposta de todas as dúvidas que eles procuram.

Faça do seu título uma miragem no meio do deserto!

Verifique novamente se a keyword da página está presente no seu título.

Seu título é único em todo seu site, logo não crie mais páginas que usem o mesmo título.

Use entre 20 a no máximo 60 caracteres.

Faça o uso de Copywriting e use termos que as pessoas conheçam.

6. Tenha uma descrição otimizada

Se o título é a primeira coisa que os visitantes olham, a segunda coisa vai ser aquele textinho que existe logo após ele, e sim, você pode muda-lo.

Seus visitantes precisam (por vezes subconscientemente) reavaliar aquilo que esta sendo ofertado pelo título da página, e daí que muitos optam por olhar aquela breve descrição do resultado.

“Se eu vou no Google, pesquiso por “monitores 3D” e me deparo com um resultado que apesar do titulo ser bem chamativo, mas a breve descrição não me convencer de que aquele resultado tem a resposta que preciso, eu automaticamente ignoro aquele resultado”

Use a sua keyword na descrição (meta description).

Use no máximo 140 caracteres.

Assim como no título, a sua descrição deve ser única em todo o site.

Faça o uso de Copywriting e use termos que as pessoas conheçam.

💡 Você sabia? Nem sempre a descrição que você definiu vai aparecer para o usuário, algumas vezes o Google irá mostrar partes do conteúdo da sua página, por achar aquilo mais relevante para o usuário naquele momento.

Deixa eu te perguntar… você está usando o wordpress?

Se o seu site foi construído com WordPress, saiba que existe um plugin que reúne a maioria das dicas existentes neste checklist de seo, seu nome é Yoast SEO e pode ser baixado clicando aqui.

7. Crie conteúdos notáveis

Hoje um assunto em alta quando se fala em marketing digital, é o marketing de conteúdo, cujo conceito é apostar no desenvolvimento de conteúdos de qualidade, diferenciados e úteis, sejam ele em formato de texto, áudio, vídeo, infográfico ou usando imagens.

“Então já que é assim, vou comprar uma câmera top, achar redatores top, criar vídeos top e ter resultados top!”

Daí você faz isso, publica seus conteúdos, vê que não deu aquele resultado que você esperava e PUFT… você acaba desistindo assim como a grande maioria.

Posso te dar um conselho?

Não se preocupe com o perfeccionismo, se você der ouvidos a ele, ele pode se tornar um bloqueio mental.

Apenas crie conteúdos e faça a engrenagem girar, é claro que você não precisa plagiar e nem abusar de métodos de péssima qualidade, muito pelo contrário, faça os de maneira aceitável.

Sabe porque? Por que um conteúdo que hoje você o considera ruim, pode sim se tornar mais tarde um conteúdo de qualidade.

A resposta para isso é a CONSISTÊNCIA, é ela quem faz a engrenagem girar, quer um exemplo?

Começamos com 3 artigos em fevereiro de 2018, e ficamos sem postar nada em nosso blog nos 6 meses seguintes.

Tínhamos cliques orgânicos? Tínhamos, mas não passavam de mais 10 cliques mensais. A partir do 7° mês, começamos a investir pesadamente em marketing de conteúdo.

Resultado: aqueles 3 artigos publicados em fevereiro ganharam uma notoriedade enorme, graças a entrada de novos conteúdos (que não estavam relacionados diretamente com o assunto daqueles artigos).

Não se esqueça de usar a sua keyword no primeiro parágrafo do seu texto.

Faça linkagem interna para outros conteúdos do seu site (caso houver).

Faça linkagem externa para outros conteúdos fora do seu site (caso houver).

É recomendável que você crie páginas com no mínimo de 500 caracteres de texto.

Se possível crie chamadas para ação (CTA) para links e materiais ricos.

Um conteúdo bem ranqueado hoje, costuma ter em média 500 a 1000 caracteres.

Faça o uso de parágrafos curtos (A leitura fica menos massante).

Lembre-se de que na maioria das vezes, um conteúdo grande (acima de 5000 caracteres) tem mais chances de ser considerado um conteúdo de qualidade na maioria dos casos.

8. Tenha URL’s amigáveis

Quem já tem um certo tempo de internet, sabe que antigamente a maioria das URL’s eram todas estranhas e não davam nenhuma pista sobre o tipo de conteúdo por trás daquele link, tipo essas:

http://www.seusite.com/public_html/produto.php?id_cod=2341

Atualmente, os buscadores obrigam encorajam os sites a
possuírem URL’s mais limpas e bem estruturadas como essas:

http://www.seusite.com/monitores/monitores-3d

“Certo dia, mandei uma URL não amigável para um grupo de pessoas interessadas na compra de um produto, no inicio eu achei estranho o fato de poucas pessoas terem acessado aquele link. Quando as questionei, uma delas falou que o link era tão estranho que parecia vírus de computador”

Use sua keyword na URL (Sim, a keyword segue onipresente por enquanto).

Torne suas URL’s mais curtas e simples de serem lidas.

Troque underline (_) por hifens (um-exemplo).

Este é um item muito importante neste checklist básico de SEO, sabe aqueles itens que não podem faltar durante uma receita? Então…

9. Faça uso de diversos tipos de conteúdos

Não foque somente na criação de posts em formato de texto para seu blog, mas sim fazer o uso de infográficos, áudios, vídeos, conteúdos interativos, prints, gif e muito mais, deixe a sua criatividade te levar.

É deveras importante saber que: O Google leva em consideração o tempo de permanência em que um usuário ficou naquele resultado, e isso influência no ranqueamento que o o Google dá para aquele site.

Imagina por um momento seu amigo entrando em uma loja de conveniência para comprar um commodity, e poucos segundos depois ele sai da loja.

O que você pensa? Muito provável que ele não encontrou o que procurava.

É assim que funciona também com o Google, se ele percebe que um visitante ficou pouco tempo em uma página, logo ele concluiu que esse resultado não serviu pra ele, e quando ele nota que a maioria dos usuários tem o mesmo comportamento, ele concluirá que aquele resultado NÃO É ÚTIL, logo será removido da primeira página 😮

Quando você trabalha com diversos tipos de conteúdos você meio que prende a atenção do seu visitante para que ele, ou tome alguma ação, ou fique por mais tempo na sua página.

É recomendável que você crie imagens personalizadas (Evite copiar imagens de outros sites e postar no seu conteúdo).

Não se esqueça de atribuir um texto alternativo (tag alt) em cada uma de suas imagens.

O texto alternativo (tag alt) precisa conter sua keyword (mas não todos).

10. Crie links nas suas páginas

Como você mesmo já deve saber, o Google é um mecanismo de busca e ele adora encontrar novos conteúdos pela internet, mas como será que ele faz isso?

Simples, assim que ele acessa determinada página e “escaneia” aquele conteúdo, afim de indexa-lo, a próxima etapa é vasculhar links existentes na página, e assim que ele os encontra, ele os salva para acessa-los posteriormente, para mais tarde reiniciar o ciclo até chegar a uma página em que todos os links já foram indexados, ou que não possui links internos ou externos.

No quesito de links externos, o ideal é que você faça linkagem para sites que tenham algum tipo de relação com o conteúdo em questão.

Caso a sua página seja um artigo, não deixe de fazer um link entre seus artigos assim que mencionar um tema já discutido no blog (Reparou que neste infográfico existe alguns links para meu blog? É isso!).

Se tratando de um e-commerce ou uma loja virtual, não deixe de linkar para outros produtos que você venda, ou quem sabe um artigo do seu blog ou vídeo, que explique a funcionalidade do mesmo.

11. Crie um arquivo robots.txt e sitemaps.xml

Além dos links, a maioria dos buscadores online, possuem diretrizes de conduta embutidas em seus algoritmos, uma delas é a obrigatoriedade de verificar se tal site faz uso dos arquivos robots.txt e o sitemap.xml.

Ambos os arquivos ajudam de uma maneira um pouco mais fácil a descoberta de todos os links existentes em seu site.

No caso do robots.txt você pode adicionar regras que fazem com que a inteligencia de um determinado buscador, por exemplo, não faça a indexação de certos links.

12. Faça as devidas otimizações na sua página

Por fim, basta que agora você use ferramentas capazes de identificar problemas de otimização de SEO nas suas páginas.

Até porque o Google preza por páginas que carregam mais rápido e SÃO RESPONSIVAS, ou seja, aquelas que conseguem se adaptar aos dispositivos moveis (sem a necessidade do scroll horizontal, só vertical, ok?).

“Certo dia me deparei com um link bem interessante relacionado a uma dúvida que precisava resolver urgentemente, apesar de saber que o segundo resultado também poderia soluciona-la, optei pelo primeiro… Nossa, se eu soubesse que a primeira página demoraria um século para carregar eu já tinha clicado no segundo faz anos”

Mantenha o seu site rápido, mas rápido que a concorrência, se possível, ok?

Portanto, não deixe de fazer o uso de ferramentas de analise de SEO (WebPageTest, PingDom, Google Page Insights).

O que fazer depois das otimizações?

Completou o checklist de seo, ou pelo menos cumpriu 80% do que foi falado até agora?

Se sim, parabéns, você passou no teste, volte sempre aqui quando precisar 😉

Agora chegou o momento de executar mais 3 pequenas ações, são elas:

Envie novamente a URL da página otimizada para o Search Console.

Divulgue sua nova página recém otimizada nas redes sociais.

Divulgue também via e-mail para sua lista de clientes ou leads (caso houver).

Quantos itens você pontuou?

Qual categoria você se encaixa neste checklist de SEO?

Abaixo dos 50% (CORRA!): Você esta perdendo muitos clientes.

Entre 50-75% (Quase lá…): tente chegar a 80%.

Acima de 80% (SEO MASTER): Com certeza terá resultado!

Por fim, saiba que:

SEO é estar sempre produzindo conteúdo relevante para o seu público, otimizar conteúdos e páginas, analisar resultados e fazer novos testes.

SEO não acaba aqui!

O que você acabou de ver aqui (no checklist de seo) foi somente a ponta do iceberg de todo conteúdo sobre SEO que existe mundo a fora.

É claro, você não pensou que SEO só se resumiria a apenas 12 técnicas, não?

Não se esqueça de baixar nosso checklist básico de seo para leigos clicando aqui.

Você pode encontrar outros conteúdos relacionados a SEO e marketing em geral em nosso blog, então não deixe de nos acompanhar 🤓

Escrito por William Lima - 14 de março de 2020 - 154 Views